Entenda o que é o pólipo intestinal e seus sintomas

O pólipo intestinal é uma massa de tecido que se forma no intestino e que pode oferecer maior ou menor risco de se tornar um tumor maligno. Geralmente não desencadeia sintomas, mas pode provocar muco nas fezes, sangramento e alterações no funcionamento do intestino.

A imagem mostra uma representação gráfica de um intestino com um pólipo.

Algumas lesões e doenças que atingem o intestino requerem atenção pela possibilidade de evoluírem para quadros mais graves. É isso que acontece com o pólipo intestinal, uma vez que essa neoplasia pode ser uma precursora do câncer de intestino.

Os pólipos nem sempre prejudicam a qualidade de vida e a saúde da pessoa, porém, exigem tratamento por causa dessa possibilidade de se tornarem malignos. Mas o diagnóstico nem sempre é tão simples, pois o pólipo geralmente não provoca sintomas, sendo descoberto por acaso.

Mas o que exatamente é um pólipo e por que ele se desenvolve no intestino? Preparamos este artigo para responder essas e outras perguntas. Continue lendo para conferir:

1- O que é um pólipo intestinal?
2- Quais são os tipos de pólipos intestinais?
3- Quais são os sintomas de pólipo no intestino?

O que é um pólipo intestinal?

Todos os tecidos e órgãos do corpo humano são compostos por células. Elas apresentam características específicas que conferem a esses órgãos e tecidos seus aspectos e funcionalidades.

Quando uma célula se multiplica, ela transfere informações para sua sucessora determinando o modo como deve trabalhar e se multiplicar. É isso que garante que o órgão ou tecido continue saudável e apresentando as mesmas características.

No entanto, algumas células podem sofrer mutações alterando essas informações e fazendo com que as sucessoras se multipliquem de uma maneira desorganizada. Quando isso acontece se formam neoplasias, ou seja, massas de tecidos por causa de um aglomerado excessivo de células.

Os pólipos intestinais são exatamente isso, uma neoplasia, ou seja, um novo tecido, que se forma por causa de células que sofreram mutações, se desenvolveram muito rápido e de maneira desordenada, alterando as características do intestino.

Os pólipos intestinais se formam no intestino grosso, tanto no cólon quanto no reto, mas também podem acometer o esôfago, o estômago e o intestino delgado. São mais comuns a partir dos 50 anos de idade porque as alterações celulares podem surgir ao longo da vida; mas fatores genéticos também podem favorecer o seu desenvolvimento.

Quais são os tipos de pólipos intestinais?

Os pólipos intestinais podem apresentar um formato mais plano, similar a uma verruga; porém, alguns podem ser pediculados, tendo um formato semelhante ao de um cogumelo. Assim, se caracterizam por um pequeno nódulo que se liga à mucosa do intestino por meio de um pedúnculo.

Existem pólipos que são benignos, característica que geralmente acompanha aqueles que estão em estágio inicial de formação. Também já podem estar em um estágio pré-canceroso e, por fim, serem pólipos cancerosos. Quanto maiores, maior também é chance de malignidade.

Podemos classificar o pólipo intestinal de duas formas, dependendo das células que originaram. Os pólipos adenomatosos são aqueles compostos pelas células do epitélio glandular interno do intestino grosso. Geralmente esse tipo de neoplasia é pré-cancerosa.

Na segunda classificação estão os pólipos não adenomatosos. Nesse caso, podem se desenvolver a partir de diversas células, como adiposas, musculares e não glandulares. Além disso, esse tipo de neoplasia pode ser decorrente de outras doenças, como a colite ulcerativa crônica. As chances de serem pré-cancerosos são menores.

Quais são os sintomas de pólipo no intestino?

Conforme explicamos, o pólipo no intestino começa de uma forma muito discreta, mas sua tendência é crescer conforme o tempo passa e as células continuam se desenvolvendo desorganizadamente.

Na maioria das vezes esse tipo de neoplasia não desencadeia sintomas, principalmente quando seu volume ainda é muito pequeno. Mas há também os casos em que ele provoca desconfortos, e um dos principais sinais da presença de um pólipo no intestino é o sangramento retal.

Quando o pólipo atinge um volume muito grande pode provocar dores abdominais, cólicas, obstrução do intestino ou intussuscepção, quando um segmento do intestino desliza para dentro de outro segmento. Mais um de seus sintomas é a presença de muco nas fezes.

Pode ocorrer, ainda, alterações no funcionamento do intestino. Esse sintoma se manifesta, por exemplo, nos pólipos chamados de adenomas vilosos, que apresentam formações microscópicas similares a dedos que secretam água e sais no intestino, por isso, causam diarreia excessiva.

O pólipo intestinal tem tratamento, que geralmente é feito por colonoscopia para remoção dessa massa de tecido. Sua retirada é fundamental para evitar que evolua para uma lesão maligna; também para que seja feita a biópsia desse tecido, a fim de verificar se ele já apresenta algum grau de malignidade.

DR. MARCELO LINHARES

CRM 112046

Sou Marcelo Linhares, graduado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará, em 1989.

No ano de 1998, fiz mestrado em Medicina (Gastroenterologia Cirúrgica) pela Universidade Federal de São Paulo, com aperfeiçoamento em Cirurgia  Hepatobiliar, na Université Paris-Sud XI no Centre Hépato-Biliaire do Hôpital Paul Brousse, Paris-FRA, em 2000.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − oito =

AGENDE SUA CONSULTA

FALE CONOSCO

× Agende sua consulta